Conheça as nossas instalações

Quadras Poliesportivas

Laboratórios

Pátio

Playground e Brinquedoteca

Auditório

Sala de Ginástica Rítmica

Recepção

Biblioteca

Salas de Aula

Cantina

Salão de Festa

Detalhes

Espaço Nair Sales

 

A Escola Presbiteriana Erasmo Braga homenageia a Profª Nair Leite de Sales, dando o seu nome ao Espaço Nair Sales destinado a ginástica Rítmica, pelos serviços prestados por quase 03 décadas ao ensino como alfabetizadora desta instituição de ensino.

Profª Nair Leite Sales nasceu na cidade de Mogi Mirin – São Paulo, no dia 15 de maio de 1916. De família evangélica com 23 anos decidiu trabalhar com missões. Em 1939 vem para Dourados trabalhar na evangelização dos índios na Missão Evangélica Caiuá, no ano seguinte, 1940, foi fazer um curso de capacitação em Campinas – SP. Lá encontra o recém formado seminarista presbiteriano Revº Josué Domingues de Sales. Em 1941 se casam e fixam residência na cidade de Dourados, ambos passam a trabalhar na Missão Leste do Brasil, dando assistência espiritual em 12 congregações presbiterianas. As congregações localizavam em várias vilas e cidades e o meio de locomoção da época era de charrete, a cavalo ou de jardineira, percorriam grandes distâncias e não mediam esforços para anunciar a palavra de salvação. Na década de 1950 a profª Nair Leite de Sales passa atuar como professora de alfabetização na Escola Presbiteriana Erasmo Braga, muito dedicada levava seus alunos para desfilar na Av. Marcelino Pires nas comemorações de 07 de setembro, aposentou em 1974 deixando um grande legado para seus alunos e a comunidade.

Biblioteca Maxwell

 

No início do século XX, mais precisamente, na segunda metade da década de 20, chega em Dourados, naquela época ainda uma vila, o Rev. Albert Maxwell. De origem norte americana, Rev. Maxwell residia em seu país perto de uma tribo indígena e tinha no coração o desejo de pregar o evangelho aos índios. Com a morte dos pais, decidiu empregar a herança recebida realizando o seu desejo. Vendeu o que possuía, veio ao Brasil e foi para a região norte, na Amazônia, com o intuito de conhecer as tribos indígenas dali. Depois de andar por quase um ano naquela região, encontrou-se com a caravana do Marechal Rondon que o trouxe até a região de Dourados. Ali chegando decide começar um trabalho missionário junto aos índios deste local por achar que estes estavam em piores condições do que os outros por onde havia passado.

Os índios da região de Dourados saiam para trabalhar na colheita do mate e o Rev. Maxwell encontrou a aldeia, praticamente, só com mulheres e crianças.

Rev. Maxwell sentiu que não poderia cuidar só do espírito do índio sem cuidar do seu corpo e mente, foi procurar ajuda das igrejas brasileiras para o seu projeto. Com o desejo de ajudar o índio Kaiwá que ali vivia, o Rev. Maxwell vai até São Paulo e através do apoio da Comissão Brasileira de Cooperação das Igrejas Evangélicas, em 28 de agosto de 1928, organiza a Associação Evangélica de Catechese dos Índios. Esta associação teria sua sede em São Paulo, e seus missionários e obreiros seriam constituídos em Missões locais de acordo com as áreas geográficas ocupadas.

Organizam a primeira missão local e, para esta, são enviados por suas igrejas os seguintes missionários: Rev. Albert Sidney Maxwell e sua esposa Mabel Maxwell através da Presbyterian Church in the United States, o médico Dr. Nelson de Araújo da Igreja Metodista, o agrônomo Sr. João José da Silva, sua esposa D. Guilhermina Alves da Silva e seu filho Erasmo, de seis meses de idade, pela Igreja Presbiteriana do Brasil e o professor Esthon Marques da Igreja Presbiteriana Independente.

Em 1929, Dourados tinha 2 mil habitantes, o correio chegava à cidade quatro vezes por mês e a estação ferroviária mais próxima ficava a 320 quilômetros. Maxwell comprou uma propriedade de 1.011 hectares, adjacente à reserva indígena. Foi o principal obreiro da Missão até 1943, por 14 anos. Faleceu 4 anos depois, em 22 de fevereiro de 1947, em Clinton, Carolina do Sul.

O dia 15 de abril de 1929 foi um dia muito especial, pois foi realizado o primeiro culto público com a presença de três pessoas não evangélicas e desde então a nossa igreja passou a realizar semanalmente a Escola Dominical.

Em 1931 foi construída junto ao posto indígena, na aldeia, uma classe em que o professor Eston Marques deveria dar suas aulas, mas este deixa a Missão, e as aulas só tiveram início em fevereiro de 1933, quando chega à Missão D. Yolanda para atuar como professora. Esta é a primeira escola indígena da região era chamada de “Escola Diária” e destinava-se a alfabetização de adultos.

A Escola Presbiteriana Erasmo Braga foi fundada em 06 de abril de 1939, ao lado da Congregação, tendo sua frente para a atual Rua Hayel Bon Faker.

O Rev. Albert Sidney Maxwell, enquanto furava um poço na Missão de Amambaí contrai uma doença nos pulmões, deixa a Missão em 1942, voltando para os Estados Unidos, com sua esposa e filhos, para tratamento de sua saúde; vindo a falecer em 1947.

Fonte: ipbdourados.com.br

AUDITÓRIO REV. JOHN MARION SYDENSTRICKER



O casal Sydenstricker mudaram para Dourados em 1942 e ajudaram na expansão do trabalho missionário.

Rev. Sydenstricker trabalhou arduamente na Igreja Presbiteriana de Dourados, e na Escola, seus esforços foram principalmente em conduzir a Escola para uma sede própria, que se realizou nos anos 60, onde atualmente a Escola Presbiteriana Erasmo Braga se encontra. As obras iniciadas no fim dos anos 50, contou com doações e grande participação de toda comunidade, de Campinas – SP, veio seu filho, John Marion Sydenstricker, engenheiro, o qual projetou o prédio da Escola. O Auditório da escola em homenagem leva o nome deste homem que se apaixonou pela obra missionaria de Dourados, lutou pela criação do hospital Evangélico, ampliação da sede da Igreja Presbiteriana de Dourados, e da Escola Presbiteriana Erasmo Braga.

PLAYGROUND TIA BÁ

 

Maria Batista da Silva Moraes, conhecida carinhosamente por Tia Bá, foi professora em nossa instituição. Iniciou no ano de 1974, permanecendo por 2 anos e retornou no ano de 1980 até o ano de 2007. Foram 27 anos de dedicação à alfabetização. Ser professor não é apenas ensinar e a Tia Bá fazia isso com louvor, pois era capaz de levar seus alunos ao reino da contemplação do saber. Sua didática chamava atenção dos alunos, pois mesclava sensibilidade e conhecimentos. Por ter contribuído com a formação de muitos alunos, e por ter se dedicado com esmero ao ensino, o nosso espaço de atividades recreativas (Playground) foi inaugurado no dia 22/04/2014, e para homenageá-la, recebeu o seu nome.

SALÃO DE EVENTOS ESTER DUARTE GOMES



Ester Duarte Gomes nasceu em Assis – SP em 10/12/1952. Assumiu a administração Executiva e Pedagógica na Escola Presbiteriana Erasmo Braga em novembro de 1999 a convite do Conselho Administrativo, com a missão de resgatar a instituição. Um grande desafio e responsabilidade somente alcançado pelas misericórdias do Senhor que renova as nossas forças, o conhecimento e a sabedoria a cada manhã. Permaneceu na direção da escola até julho de 2014, devido à aposentadoria. No dia 06/05/2015 foi inaugurado o Salão de Eventos “Ester Duarte Gomes”. O salão recebeu o seu nome, em homenagem pelos 14 anos e seis meses de trabalho dedicados à direção em nossa instituição.

Ester Duarte Gomes foi educadora durante 40 anos no Estado de Mato Grosso do Sul, é apaixonada pela educação e sempre teve grande comprometimento e dedicação, procurando com afinco fazer a sua parte por acreditar ser esse o caminho para a mudança da sociedade.

O Salão é um ambiente que conta com uma infraestrutura moderna, climatizado, destinado à realização de festas de aniversário, reuniões, recepções de pequeno porte e tem o objetivo de atender as famílias da escola e também a comunidade Douradense.